WordPress Theme

Notícias

15 de Dezembro de 2014

Exagerou na bebida? Saiba as melhores formas de curar a ressaca


 Às vezes, acontece. No embalo da noite, aquela cervejinha a mais, e o outro dia se transforma na imagem perfeita do inferno. Dor de cabeça, enjoo, indisposição, vontade zero de levantar da cama, vontade de morrer: todos são sintomas da ressaca.


Mas como fazer com que o preço da diversão não seja maior do que a própria curtição? A dica óbvia é beber menos – e, evidentemente, você deve segui-la. Mas há maneiras de fazer com que o sofrimento da ressaca seja pelo menos um pouquinho menor. Conversamos com o hepatologista Claudio Augusto Marroni, médico do Serviço de Gastroenterologia e Hepatologia da Santa Casa, que nos ajudou a desvendar o que é mito e o que é verdade. Então, tim-tim, e vamos às dicas:


Nada supera a trinca banho, repouso e muita água


Você pode apelar para as artimanhas mais estrambólicas sugeridas por seu amigo de bebedeira, mas nenhuma vai superar a mais simples: tire o dia seguinte para descansar. O álcool tem efeitos que demoram para ser metabolizados, então o ideal é ficar deitadinho, esperando eles passarem – é por isso que os programas de TV no domingo são bem mais longos. Todos nós sabemos também que o álcool desidrata – ou você foi no banheiro 15 vezes na noite passada por quê? –, então é obrigatório tomar muita água no dia seguinte.


– Também é necessário repor eletrólitos, como sódio e potássio. Bebidas isotônicas têm eletrólitos, então podem ajudar – ressalta o médico.


E a terceira dica é um bom banho, que além de relaxar, vai te deixar novo para começar o dia.


O seu estômago sofreu, então trate ele bem


Se o dia anterior foi forte, dê uma trégua. O seu estômago provavelmente vai estar sensível, então evite comidas pesadas, bebidas que não sejam suaves e remédios muito fortes.


– A Aspirina, por exemplo, é um excelente remédio, mas causa irritação gástrica. Não é a melhor opção – explica Marroni.


Nada de café ou outros estimulantes – o negócio é relaxar


Além de entrar no item anterior, o café ainda é estimulante. E, como vimos, o que você menos quer durante a ressaca é ser estimulado. Então, apesar de ajudar a acordar e fazer com que você levante e ponha as coisas em ordem, o café vai potencializar o mal-estar e o desconforto. A dica é evitar qualquer bebida que tenha cafeína, a não ser que seja imprescindível.


Não é necessário tanto sofrimento: antieméticos e paracetamol estão aí para ajudar


Se nada disso der certo, não é nenhum pecado tomar algum remédio que ajude na recuperação – ou que pelo menos diminua as mazelas da ressaca. Para um enjoo muito forte, um antiemético (remédio que alivia os sintomas de náusea) cai bem. Se a dor de cabeça está muito forte, por que não apelar para um analgésico, como o paracetamol?